As Quatro Disciplinas (partes III e IV)

JEJUM (parte III)

Esta é uma das disciplinas saudáveis mais mal interpretada, e pior usada nos últimos tempos. O jejum é parte das disciplinas espirituais através da história da Igreja Cristã. Porém, hoje é usada para ganhar favores de Deus.

Eu acredito na importância do jejum na vida cristã. Porém, o jejum deve ser compreendido como um exercício espiritual para se dedicar à contemplação e meditação mais íntima com Deus. Nunca deve ser entendido como uma barganha com Deus. Deus não precisa das nossas barganhas, o Senhor dá abundantemente e dá de graça, através da Sua misericórdia e amor pelo Seu povo.

O jejum é uma negação de nós mesmos para nos aproximarmos de Deus. É uma forma de arrependimento e de busca do Senhor. Isto é observado claramente em quatro aspectos:

1. Jejum nos ajuda na compreensão intelectual (Mateus 4.4), e nos abre a mente à uma maior compreensão, para não nos preocuparmos com coisas materiais (Mateus 6:25-34).
2. Jejum intensifica a oração quando é feita pelos motivos certos e justos. A falta de alimento, incompreensivelmente, nos aproxima mais ao Pai em oração.
3. Jejum é um ato de arrependimento, tanto pessoal como comunitário, pelo qual nos apartamos dos alimentos e buscamos o perdão de Deus.
4. Jejum aproxima espiritualmente aqueles que sofrem necessidade.

Algumas orientações são importantes. Tem pessoas que não são aconselhadas a jejuar por motivos de saúde. Outros deveriam considerar se é correto fazer um jejum completo ou somente de uma refeição. Em qualquer caso, não é recomendável fazer nenhum jejum prolongado sem antes consultar o seu médico. Não devemos brincar com nossa saúde.

 

VIVER A MARAVILHOSA GRAÇA (parte IV)

Nem sei quantas vezes por dia leio a palavra /graça/ nas redes sociais. Possivelmente, seja porque muitos dos meus amigos são cristãos e, também, reformados. Nós gostamos de escrever e falar sobre as Doutrinas da Graça, porém, nem sempre somos muitos bons na hora de viver e expressar a maravilhosa graça para os outros. Inclusive, construímos argumentos intelectuais que nos ajudam a expressar, porque temos um coração duro face à graça de Deus.

Temos que ver as pessoas como Jesus as vê: ovelhas perdidas sem pastor. Os cristãos precisam acordar para a realidade que vivemos em um mundo perdido, sem esperança, e nós temos a mensagem das boas novas do Reino. Não podemos ficar calados, nem passivos diante das injustiças do mundo.

Se não encontramos compaixão em nossos corações, talvez estejamos tão perdidos como aqueles que observamos sem Deus. A vida cristã não é um exercício intelectual, nem uma ideologia usada para convencer outros. Os ensinos de Cristo nos transformam para que vejamos a humanidade com compaixão e paixão a fim de que o evangelho seja proclamado a todos os homens e mulheres da Terra. Clamamos pelas nações, porque amamos os povos e as pessoas. Desejamos ver a salvação das nações, porém, somos conscientes que cabe somente a Deus fazer aquilo que seja parte do eterno propósito dEle.

Viver a maravilhosa graça é viver a Encarnação de Cristo e a Manifestação de Jesus, como corpo vivo de Cristo nesta geração. Somos a mensagem encarnada que traz a esperança escatológica do Reino para um mundo perdido.

A paixão pelos perdidos é o resultado de comunhão íntima com o Senhor Jesus Cristo. E nunca terá comunhão com o Senhor sem as disciplinas mencionadas neste texto, ainda que não sejam as únicas disciplinas espirituais existentes.

Jesus veio ao mundo para salvá-lo através da Cruz. Tal paixão deve ser parte de nós. E salvar pessoas, não é somente espiritual, requer uma compreensão holística do ser humano. Jesus nos chama a sermos membros da igreja, nos envia a fazermos discípulos que continuem vivendo todos os ensinos que Ele nos ordenou. Portanto, evangelismo e discipulado surgem de um relacionamento pessoal e autêntico com outras pessoas. Precisamos ser capazes de reproduzir aquilo que somos em Cristo.

Viver a maravilhosa graça é viver seguindo os passos de Jesus. Precisamos parar de forjar relações íntimas e necessitamos caminhar juntos, além dos cultos e das atividades da igreja. Temos que ser a voz de Jesus, aqueles que sofrem e se encontram sozinhos neste mundo. Abraçar aqueles desesperados por significado ou mortos nos seus bens. O evangelho também significa boas novas porque recria espiritualmente em nós o paraíso perdido, enquanto esperamos a consumação do tempo e o novo Céu e a nova Terra.

Se desejamos descobrir os tesouros espirituais da via cristã, devemos nos dedicar, de coração, a sermos discípulos de Cristo. Ele é o evangelho e a esperança do mundo. O maior dos tesouros que encontraremos, e a nossa vida nova.

As quatro disciplinas saudáveis apresentadas, não são chaves mágicas, nem receitas para uma vida livres de desafios, lutas e conflitos, porém nos permitiram um reaprendizado na aproximação com Deus e a fim de desenvolvermos uma relação cada dia mais próxima com Ele.

Postagens Relacionadas

ăn dặm kiểu NhậtResponsive WordPress Themenhà cấp 4 nông thônthời trang trẻ emgiày cao gótshop giày nữdownload wordpress pluginsmẫu biệt thự đẹpepichouseáo sơ mi nữhouse beautiful