Calvinismo Para Quem?

Antes, santificai a Cristo, como Senhor, em vosso coração, estando sempre preparados para responder a todo aquele que vos pedir razão da esperança que há em vós, fazendo-o, todavia, com mansidão e temor, com boa consciência, de modo que, naquilo em que falam contra vós outros, fiquem envergonhados os que difamam o vosso bom procedimento em Cristo,” 1 Pedro 3. 15-16

Durante muito tempo, venho observando o comportamento de alguns irmãos ao se denominarem calvinistas. Enchem o peito, engrossam a voz, deixam a barba enorme como Calvino ou usam vestes longas como as mulheres do século XVII. Conhecem bons teólogos, já leram bons livros reformados, conseguem fundamentar bem seus argumentos, mas ao mesmo tempo, tenho a sensação de que isso é tudo para eles. Ah, antes que eu seja mal interpretada, devo dizer que não tenho problemas com barbas e roupas longas, a minha crítica aqui é outra.

Certa vez, encontrei no Facebook uma imagem que dizia algo como: “Deus não ama todo mundo!” e é claro que sei que Ele não ama mesmo (João 18.37, João 3.16), concordo. Até porque é o que as Escrituras dizem, e quando não concordamos com ela, apontamos para um grande problema em nós mesmos. Mas, lembro-me de que, quando encontrei essa imagem/frase, fiquei a procura de algum esclarecimento sobre ela, algum comentário que explicasse tal argumento, não para mim, mas fiquei a pensar na seguinte situação: um homem perde o emprego (é acometido de pensamentos de fracasso), seu casamento é desfeito (sentimento de desamor), e perde também a companhia de seus amigos (sentimento de desamparo). Este homem está em estado depressivo e com possíveis ideações suicidas. Este homem se depara com tal argumento fora de contexto e, finda sua própria vida. Isso me levou a um outro pensamento acerca do que a pessoa que diz essas coisas quer. Será que quer uma polêmica? Alguns likes? Milhões de comentários e, só.

Infelizmente, alguns de nós tem se perdido pelo caminho, deixaram a suposta fama por ser um “intelectual teológico” tomar conta de suas ações. Como irmã em Cristo, gostaria de advertir: cuidado! Se o seu conhecimento serve para humilhar e/ou afastar pessoas, se serve pra massagear o seu ego e te deixar arroganteo seu “saber” é raso e o seu cristianismo é fundo como uma poça! Veja, de modo algum devemos relativizar o Evangelho, de modo algum devemos omitir a verdade, mas de modo algum devemos fazer uso dela para criarmos confusões e/ou humilharmos alguém. Existem outras formas de mostrarmos que o outro cometeu um equívoco, como por uma exposição bíblica por exemplo. Podemos abrir as Escrituras, mostrar os textos e tudo bem. A salvação do outro não depende de nossas confusões, inteligências ou forças.

 Caso me permita um conselho, sugiro que sejamos verdadeiramente piedosos uns com os outros, e que nos esforcemos a entender que cada um compreenderá as escrituras quando estiver pronto para compreender (quando Deus quiser). Assim, não se faz necessário nos comportarmos como se estivéssemos em um ringue, mas que sejamos mansos.
Portanto, como povo escolhido de Deus, santo e amado, revistam-se de profunda compaixão, bondade, humildade, mansidão e paciência. Colossenses 3:12
Em resumo, caro irmão (a), que fique claro que diminuir uma pessoa só porque ela não dispõe dos mesmos argumentos, pensamentos ou intelecto que você, é, também, pecado.
Mas Ele nos concede graça maior. Por isso diz a Escritura: “Deus se opõe aos orgulhosos, mas concede graça aos humildes”. Tiago 4:6
Que a graça do Soberano Deus, nos conduza em paz e nos ensine a sermos mansos uns com os outros, para que Seu Nome seja glorificado em nosso meio.

Sola Gratia

ăn dặm kiểu NhậtResponsive WordPress Themenhà cấp 4 nông thônthời trang trẻ emgiày cao gótshop giày nữdownload wordpress pluginsmẫu biệt thự đẹpepichouseáo sơ mi nữhouse beautiful