Crescendo Com o Joio

“Deixem que cresçam juntos até à colheita. Então direi aos encarregados da colheita: Juntem primeiro o joio e amarrem-no em feixes para ser queimado; depois juntem o trigo e guardem-no no meu celeiro”. (Mateus 13:30)

As parábolas do Senhor Jesus são marcantes pela sabedoria que o Mestre passava através delas. Na parábola em questão Jesus apresenta o Joio crescendo com o trigo , e vários aspectos e etapas desse crescimento.

Muito tem sido falado a respeito dessa parábola pois, de fato, é possível aprender muitas coisas a respeito dessa narrativa.Porém, hoje, eu gostaria de lançar um olhar um pouco mais reflexivo sobre uma das vertentes dessa parábola.

A questão do trigo convivendo com o joio e principalmente crescer junto até a colheita. A convivência com alguém que pode te sufocar, alguém que pode te prejudicar de alguma forma. Conviver e crescer com quem quer tomar o teu espaço, que não te respeita e que muitas vezes te afronta também.

Um questionamento comum que surge em nossas mentes no dia-a-dia: por que determinada pessoa tenta de várias formas te prejudicar, ou por que você é perseguido, quais são as motivações? O pior de tudo é quando essa convivência se torna uma tortura de forma que já vi alguns amigos perderem a fé.

No contexto da parábola, é até sugerido que o joio seja arrancado mas a orientação é para que cresçam juntos. E nesse período de crescimento , de convivência, de atrito (infelizmente eles acontecem) há um tempo onde eles serão separados, mas esse tempo de separação não compete a nós.

O que compete a nós é conviver crescer com o joio, mas principalmente ,não sucumbir à demanda desta convivência.Em outras palavras, precisamos hoje aprender a conviver em sociedade, ainda que essa sociedade seja absurdamente corrompida.

Claro que essa realidade muitas vezes nos sufoca, ainda mais nesses dias que as ideias ou pensamentos não são discutidos ou expostos, e sim impostos. E muitas vezes a nossa opinião, quando é adversa da maioria, nos coloca realmente como trigos diante de uma sociedade que se comporta como joio.

As vezes, choramos, oramos, nos magoamos, sofremos e sim, desistimos também. Porém, como sabemos o que acontece nesta parábola , eu te peço que você continue firme.

Mas também, não alimente nenhum sentimento de revolta ou desejo de vingança, algo do tipo “um dia esses que me perturbam serão queimados.” Como homens, que possamos ter paciência nesta convivência, pois quem sabe, um desses joios precise de nós para tentar ser trigo.

Quem sabe nessa convivência, sejamos aperfeiçoados em nossa maturidade e paciência. Quem sabe seremos agentes participantes do Reino de Deus.

Minha oração: “Senhor, me dê sabedoria e discernimento para conviver com os que entendo que são Joios. Que tua misericórdia não se afaste de mim e nem deles. Que eu aprenda a viver com o joio, mas que eu não me perca no meio dele. Em nome de Jesus, Amém,”

Pense nisso!

Em oração e amizade, sempre!

Abraço!

Pr. Marco Aurélio Cicco

 

Postagens Relacionadas

ăn dặm kiểu NhậtResponsive WordPress Themenhà cấp 4 nông thônthời trang trẻ emgiày cao gótshop giày nữdownload wordpress pluginsmẫu biệt thự đẹpepichouseáo sơ mi nữhouse beautiful