Ministério Reformai
Publicidade:

Biografia: Richard Baxter

Richard Baxter (1615-1691) é lembrado principalmente pela transformação que seu ministério pastoral realizou na cidade de Kidderminster, Worcestershire, durante dois períodos de seu ministério por lá (interrompido pela Guerra Civil Inglesa, na qual serviu como capelão das forças parlamentares) entre 1641 e 1661.

Baxter não teve um formação acadêmica ao nível de outros puritanos, entretanto, ainda sim é considerado uma chave principal na influência do ensino protestante inglês de sua época. Nascido em Rowton, Shropshire, Baxter era filho único que foi criado principalmente pelos avós maternos até os dez anos de idade – seus pais lutavam com problemas de jogos, dívidas e problemas de saúde, e eles geralmente eram negligentes com o filho. Baxter era um leitor ávido, mas sua educação formal era casual, na melhor das hipóteses, pois ele passou por vários tutores. Baxter havia conseguido uma certa quantia em dinheiro para estudar no famoso Wroxeter Grammar School, onde o puritano John Owen era professor. Foi lá, em Wroxeter, que a fama de Baxter começou a crescer sob os cuidados de professores e mentores. Entretanto, a maior influência na teologia Baxter foi sua leitura particular de muitas obras cristãs.

Foi ordenado pastor por John Thornborough, bispo de Worcester, em 1638, e depois de pouco tempo como professor em Dudley, tornou-se ministro assistente em Bridgnorth, Shropshire, antes de se mudar para Kidderminster em 1641. Depois de sair de lá em 1661, ele pregou em Londres, mas foi expulso da Igreja da Inglaterra no ano seguinte.

A Igreja Anglicana era a igreja oficial da inglaterra até então, mas estava em conflito por grupos não conformistas, como os próprios puritanos, presbiterianos e congregacionalistas. De 1641 a 1660, Baxter era conhecido por seu estilo de pregação apaixonada e ortodoxia intransigente. Em 1642, a Guerra Civil Inglesa estourou, e Baxter serviu como capelão do exército, inclusive pregando diante do líder político e militar Oliver Cromwell. Embora Baxter simpatizasse com as forças parlamentares, ele não aprovava o comportamento dominador de Cromwell e, portanto, apoiou a restauração da monarquia em 1660 sob Carlos II. Entretanto, Carlos II era ferrenho contra os não-conformistas e pretendia devolver a Inglaterra a essência e rebanho anglicano sob o Ato de Uniformidade em 1662. Isso dispersou algumas comunidades, como Kidderminster, de Baxter, muitas deixaram as igrejas anglicanas para estudos bíblicos particulares, como os que Baxter oferecia em sua casa. Por esse crime simples, Baxter e sua esposa foram presos juntos por 18 meses. Ele permaneceu de bom humor e estava em boa companhia, pois o famoso puritano John Bunyan foi preso pela mesma “ofensa”.

Baxter havia casado com Margaret Charlton quando tinha quase os seus 50 anos, enquanto Margaret tinha por volta dos seus vinte e poucos anos. Apesar da diferença de idades, eles tiveram um excelente casamento, e Margaret compartilhou a paixão do marido por Cristo e pela a salvação das almas. Baxter sofreu com muita doença e os últimos vinte e nove anos de sua vida foram “amargurados por repetidos processos, multas, prisão e perseguições” (John Ryle).

Richard Baxter, além de seus deveres pastorais, era um escritor prolífico. Suas obras não são consideradas teologicamente profundas por si só, mas foram escritas para serem mais práticas e devocionais. Seu sucesso nisso é inquestionável, uma vez que seus trabalhos mais populares continuam sendo impressos e ainda interessam a muitos estudiosos como as obras “O Pastor Reformado”, “Um Diretório Cristão” e “O Descanso Eterno dos Santos”.


2019 © Para o uso correto deste recurso visite nossa Página de Permissões.

Richard Baxter

Richard Baxter

Richard Baxter (1615-1691) foi o pastor e o evangelista mais destacado da época puritana. Foi autor de várias obras, as quais se destacam "O Pastor Aprovado" e "O Descanso Eterno dos Santos".

Publicidade: