Reformai
Publicidade:
Home | Tesouros de Davi: Salmos 19

Tesouros de Davi: Salmos 1936 min de Leitura

Publicidade:

Série de exposições em Salmos por Charles Haddon Spurgeon. Confira todas as exposições clicando aqui


Verso 1

Os céus declaram a glória de Deus e o firmamento anuncia a obra das suas mãos.

Salmos 19:1
 Os céus declaram a glória de Deus

O livro da natureza tem três folhas: céu, terra e mar, das quais o céu é o primeiro e o mais glorioso, e com sua ajuda somos capazes de ver as belezas dos outros dois. Qualquer livro sem sua primeira página seria tristemente imperfeito, e especialmente a grande Bíblia Natural, já que suas primeiras páginas, o sol, a lua e as estrelas fornecem luz ao restante do volume e são, portanto, as chaves, sem as quais a escrita o que segue seria sombrio e sem discernimento. Evidentemente, o homem que anda ereto foi feito para escanear os céus, e quem começa a ler a criação estudando as estrelas começa o livro no lugar certo.

Os “céus” são plurais por sua variedade, compreendendo os céus aquosos com suas nuvens de inúmeras formas, os céus aéreos com suas calmas e tempestades, os céus solares com todas as glórias do dia e os céus estrelados com todas as maravilhas da noite; o que o céu dos céus deve não ter entrado no coração do homem, mas ali todas as coisas contam a glória de Deus. Qualquer parte da criação tem mais instruções do que a mente humana jamais esgotará, mas o reino celestial é peculiarmente rico em conhecimento espiritual. Os céus “declaram” , ou “estão declarando”, pois a continuidade de seu testemunho é pretendida pelos particípios empregados; a todo momento, a existência, poder, sabedoria e bondade de Deus estão sendo divulgadas pelos arautos celestes que nos brilham do alto. Aquele que adivinharia a sublimidade divina deveria olhar para cima no cofre estrelado; quem imagina o infinito deve espiar a vastidão sem limites; quem deseja ver a sabedoria divina deve considerar o equilíbrio dos orbes; quem quiser conhecer a fidelidade divina deve marcar a regularidade dos movimentos planetários; e aquele que atingir algumas concepções de poder divino, grandeza e majestade, deve estimar as forças de atração, a magnitude das estrelas fixas e o brilho de todo o trem celeste. 

Publicidade:

Não é apenas a glória que os céus declaram, mas a “glória de Deus”, pois eles nos entregam argumentos irrespondíveis para um Criador consciente, inteligente, planejando, controlando e presidindo, que nenhuma pessoa sem preconceitos pode permanecer não convencida por eles. O testemunho dado pelos céus não é apenas uma sugestão, mas um claro e inconfundível e é uma declaração do tipo mais constante e permanente. No entanto, por tudo isso, para que serve a declaração mais alta a um surdo, ou a mais clara demonstração a um cego espiritualmente? Deus, o Espírito Santo, deve nos iluminar, ou todos os sóis da Via Láctea nunca serão.

E o firmamento anuncia a obra das suas mãos

A expansão está cheia das obras das habilidades do Senhor, criando a mãos; mãos sendo atribuídas ao grande Espírito criador para expor seu cuidado e ação operária, e para encontrar a fraca compreensão dos mortais. É humilhante descobrir que mesmo quando as mentes mais devotas e elevadas desejam expressar seus pensamentos mais elevados de Deus, elas devem usar palavras e metáforas extraídas da terra. Somos crianças, e cada uma deve confessar: “Penso como criança, falo como criança”. 

Na extensão acima de nós, Deus voa, por assim dizer, sua bandeira estrelada para mostrar que o rei está em casa e pendura seu escudo para que os ateus possam ver como ele despreza suas denúncias sobre ele. Quem olha para o firmamento e depois se escreve ateu, marca a si mesmo no mesmo momento como um idiota ou um mentiroso. Estranho é que alguns que amam a Deus ainda tenham medo de estudar o livro da natureza que declara Deus; a falsa espiritualidade de alguns crentes, que são celestiais demais para considerar os céus, deu cor às vaias dos infiéis que a natureza contradiz à revelação. 

Publicidade:

Os homens mais sábios são aqueles que, com piedade, traçam os acontecimentos de Jeová, tanto na criação como na graça; somente os tolos têm medo de que o estudo honesto de um não prejudique nossa fé no outro. O Dr. M’Cosh bem disse: “Muitas vezes lamentamos as tentativas feitas para pôr as obras de Deus contra a Palavra de Deus e, assim, excitar, propagar e perpetuar ciúmes adequados a partidos separados que deveriam viver em união mais próxima. Em particular, sempre lamentamos que deveriam ter sido feitos esforços para depreciar a natureza, com o objetivo de exaltar a revelação; sempre nos pareceu ser apenas a degradação de uma parte da obra de Deus, na esperança de exaltar e recomendar outra. Que a ciência e a religião não sejam consideradas cidadelas opostas, desaprovando o desafio umas contra as outras e suas tropas brandindo suas armaduras em atitude hostil. Eles têm muitos inimigos em comum, se ao menos pensassem nisso, na ignorância e no preconceito, na paixão e no vício, sob todas as suas formas, para admitir que desperdiçavam legalmente suas forças em uma guerra inútil entre si. A ciência tem um fundamento, e também a religião; que eles unam seus fundamentos, e a base será mais ampla, e serão dois compartimentos de um grande tecido criados para a glória de Deus. Seja um exterior e o outro interior. No primeiro, olhe, admire e adore; e no outro, ajoelhe os que têm fé, orem e louvem. Seja um o santuário onde o aprendizado humano pode apresentar seu mais rico incenso como uma oferenda a Deus, e o outro o mais santo de todos, separado por um véu agora rasgado em dois e no qual, por uma piedade de sangue. sentamos, derramamos o amor de um coração reconciliado e ouvimos os oráculos do Deus vivo”.

Verso 2 

Um dia faz declaração a outro dia, e uma noite mostra sabedoria a outra noite.

Salmos 19:2

Como se um dia contasse a história em que o outro a deixava, e cada noite passasse a história maravilhosa para a seguinte. O original tem o pensamento de derramar ou transbordar, com fala; como se fossem dias e noites eram apenas como uma fonte que flui cada vez mais com os louvores de Jeová. Oh, beber muitas vezes no poço celestial e aprender a proferir a glória de Deus! As testemunhas acima não podem ser mortas ou silenciadas; de seus assentos elevados, eles constantemente pregam o conhecimento de Deus, mesmo que as mudanças de noite e dia alternados sejam mutuamente eloquentes, e luz e sombra revelem igualmente o Invisível, deixe as vicissitudes de nossas circunstâncias fazerem o mesmo, e enquanto abençoamos o Deus de nossos dias de alegria, exaltemos também aquele que dá “cânticos à noite”.

A lição do dia e da noite é boa, se todos os homens aprendem. Deve estar entre os nossos pensamentos diurnos e noturnos, lembrar o vôo do tempo, o caráter mutável das coisas terrenas, a brevidade tanto da alegria quanto da tristeza, a preciosidade da vida, nossa total impotência para recordar as horas que um dia voou, e a irresistível aproximação da eternidade. O dia nos dá trabalho, a noite nos lembra de nos prepararmos para a última vez; o dia nos pede que trabalhemos para Deus, e a noite nos convida a descansar nele; o dia pede que procuremos um dia sem fim, e a noite nos adverte a fugir da noite eterna.

Publicidade:

Verso 3 

Não há linguagem nem fala onde não se ouça a sua voz.

Salmos 19:3

Todo homem pode ouvir as vozes das estrelas. Muitas são as línguas dos terrestres, para os celestiais existe apenas uma, e essa pode ser entendida por toda mente disposta. Os pagãos mais baixos não têm desculpa, se não descobrem as coisas invisíveis de Deus nas obras que Ele fez. Sol, lua e estrelas são pregadores viajantes de Deus; eles são apóstolos em sua jornada, confirmando aqueles que consideram o Senhor, e juízes em circuito condenando aqueles que adoram ídolos.

Verso 4

A sua linha se estende por toda a terra, e as suas palavras até ao fim do mundo. Neles pôs uma tenda para o sol.

Salmos 19:4

Embora os corpos celestes se movam em silêncio solene, ainda assim, no ouvido da razão, proferem ensinamentos preciosos. Eles não emitem palavras literais, mas ainda assim suas instruções são claras o suficiente para serem descritas. Horne diz que a frase empregada indica uma linguagem de sinais e, portanto, somos informados de que os céus falam por suas ações e operações significativas. As palavras da natureza são como as dos surdos e mudos, mas a graça nos diz claramente do Pai. Por sua linha, provavelmente se entende a medida de seu domínio que, juntamente com seu testemunho, foi até o extremo extremo da terra habitável. Nenhum homem que vive sob a copa do céu mora além dos limites da diocese dos pregadores da corte de Deus; é fácil escapar da luz dos ministros, que são como estrelas na mão direita do Filho do Homem; mas mesmo assim os homens, com a consciência ainda intocada, encontrarão um Nathan para acusá-los, um Jonas para avisá-los e um Elias para ameaçá-los nas estrelas silenciosas da noite. Para as almas graciosas, as vozes dos céus são mais influentes até agora, sentem as doces influências das Plêiades e são atraídas para o seu Pai Deus pelas faixas brilhantes de Órion.

Neles pôs uma tenda para o sol

Nos céus, o sol acampa e marcha como um poderoso monarca em seu caminho glorioso. Ele não tem morada fixa, mas como um viajante lança e remove sua barraca, uma barraca que em breve será derrubada e enrolada como um pergaminho. Como o pavilhão real ficava no centro do exército, o sol em seu lugar aparece como um rei no meio das estrelas presentes.

Publicidade:

Verso 5

O qual é como um noivo que sai do seu tálamo, e se alegra como um herói, a correr o seu caminho.

Salmos 19:5
O qual é como um noivo que sai do seu tálamo

Um noivo aparece suntuosamente aparentado, com o rosto radiante de uma alegria que ele transmite a toda a volta; tal, mas com uma forte ênfase, é o sol nascente. 

E se alegra como um herói, a correr o seu caminho

Como um campeão cingido por correr alegremente se dirige à corrida, o mesmo acontece com a velocidade do sol com regularidade incomparável e rapidez desagradável em sua órbita designada. É apenas um mero jogo para ele; não há sinais de esforço, sinalização ou cansaço: Nenhuma outra criatura produz tanta alegria na terra como o noivo, o sol, e nenhuma, seja cavalo ou águia, pode por um instante comparar com rapidez com aquele campeão celestial, mas toda a sua glória é apenas a glória de Deus; até o sol brilha na luz emprestada do Grande Pai das Luzes.

Tu, sol, deste grande mundo, olhos e alma,
reconhece-o teu maior;
ouça seu louvor Tanto quando você subir, como quando o meio-dia ganhar,
e quando você cair.

Publicidade:

Verso 6 

A sua saída é desde uma extremidade dos céus, e o seu curso até à outra extremidade, e nada se esconde ao seu calor.

Salmos 19:6
A sua saída é desde uma extremidade dos céus,
e o seu curso até à outra extremidade

Ele carrega sua luz até os limites dos céus solares, atravessando o zodíaco com movimentos constantes, negando sua luz a ninguém que mora dentro de seu alcance. 

E nada se esconde ao seu calor

Acima, embaixo, ao redor, o calor do sol exerce influência. As entranhas da terra são armazenadas com os produtos antigos dos raios solares, e mesmo assim as cavernas mais íntimas da terra sentem seu poder. Onde a luz é desligada, o calor e outras influências mais sutis encontram seu caminho.

Não há dúvida de que um paralelo deve ser traçado entre o céu da graça e o céu da natureza. O caminho da graça de Deus é sublime, amplo e cheio de sua glória; em todas as suas exibições, deve ser admirado e estudado com diligência; suas luzes e persianas são instrutivas; foi proclamado, em certa medida, para todos os povos, e no devido tempo será publicado ainda mais completamente nos confins da terra. Jesus, como um sol, habita no meio da revelação, praticando tabernáculos entre os homens em toda a sua claridade; regozijando-se, como o noivo de sua igreja, por se revelar aos homens; e, como um campeão, ganhar em si próprio renome. Ele faz um circuito de misericórdia, abençoando os cantos mais remotos da terra; e não há almas que busquem, por mais degradadas e depravadas, a quem seja negado o calor e a bênção confortáveis ​​de seu amor – até a morte sentirá o poder de sua presença e renunciará aos corpos dos santos, e esta terra caída será restaurada. para a sua glória intocada.

Publicidade:

Nos três versículos seguintes (7, 8, 9) , temos uma hexapla breve, mas instrutiva, contendo seis títulos descritivos da palavra, seis qualidades características mencionadas e seis efeitos divinos declarados. Nomes, natureza e efeito estão bem estabelecidos.

Verso 7 

A lei do Senhor é perfeita, e refrigera a alma; o testemunho do Senhor é fiel, e dá sabedoria aos símplices.

Salmos 19:7
A lei do Senhor é perfeita

A lei pelo qual ele quer dizer não apenas a lei de Moisés, mas a doutrina de Deus, toda a ordem e regra dos escritos sagrados. A doutrina revelada por Deus ele declara ser perfeita, e, no entanto, Davi tinha apenas uma pequena parte das Escrituras. e se um fragmento, e que a porção mais sombria e histórica, é perfeito, qual deve ser o volume inteiro? Quão mais do que perfeito é o livro que contém a mais clara demonstração possível do amor divino e nos dá uma visão aberta da redenção O evangelho é um esquema ou lei completa da salvação graciosa, apresentando ao pecador necessitado tudo o que suas terríveis necessidades podem exigir. Não existem redundâncias nem omissões na Palavra de Deus e no plano da graça; por que então tentam os homens pintar este lírio e dourar este ouro refinado? O evangelho é perfeito em todas as suas partes,e perfeito como um todo: é crime acrescentar, traição alterá-lo e crime tirar dele.

E refrigera a alma

Fazendo o homem ser devolvido ou restaurado ao lugar de onde o pecado o expulsara. O efeito prático da Palavra de Deus é transformar o homem para si mesmo, para seu Deus e para a santidade; e a virada ou conversão não é externa apenas, “a alma” é movido e renovado. O grande meio de conversão dos pecadores é a Palavra de Deus, e quanto mais intimamente a mantemos em nosso ministério, maior a probabilidade de termos sucesso. É a Palavra de Deus, e não o comentário do homem sobre Deus. Palavra que se torna poderosa com almas: quando a lei dirige e o evangelho se aproxima, a ação é diferente, mas o fim é um, pois pelo Espírito de Deus a alma é levada a ceder e clama: “Vira-me, e serei transformado. . “Tente a natureza depravada dos homens com filosofia e raciocínio, e isso ri de seus esforços de desprezar, mas a Palavra de Deus logo produz uma transformação.

Publicidade:
O testemunho do Senhor é fiel

Deus presta seu testemunho contra o pecado e em favor da justiça; ele testemunha de nossa queda e de nossa restauração; esse testemunho é claro, decidido e infalível e deve ser aceito com certeza. O testemunho de Deus em sua Palavra é tão certo que podemos obter dele um consolo sólido, tanto pelo tempo quanto pela eternidade, e tão certo que nenhum ataque feito a ela, por mais feroz ou sutil, pode enfraquecer sua força. Que benção é que, em um mundo de incertezas, temos algo sobre o que repousar! Nós nos apressamos das areias movediças das especulações humanas ao terreno firme da Revelação Divina.

E dá sabedoria aos simples

Mentes humildes, sinceras e educáveis ​​recebem a palavra e são sábias para a salvação. Coisas escondidas dos sábios e prudentes são reveladas aos bebês. Os persuasivos ficam mais sábios, mas os caçadores continuam tolos. Como lei ou plano, a Palavra de Deus se converte e, como testemunho, instrui; não basta sermos convertidos, devemos continuar sendo discípulos; e se sentimos o poder da verdade, precisamos provar sua certeza pela experiência. A perfeição do evangelho se converte, mas sua segurança edifica; se formos edificados, torna-se nós não cambalearmos na promessa por incredulidade, pois um evangelho duvidoso não pode nos tornar sábios, mas a verdade da qual temos certeza será o nosso estabelecimento.

Verso 8 

Os preceitos do Senhor são retos e alegram o coração; o mandamento do Senhor é puro, e ilumina os olhos.

Salmos 19:8
Os preceitos do Senhor são retos

Seus preceitos e decretos são fundamentados na justiça e são adequados ou adequados à razão correta do homem. Como um médico dá o remédio certo, e um conselheiro o conselho certo, o mesmo acontece com o Livro de Deus. 

Publicidade:
E alegram o coração

Marque o progresso; quem se converteu foi sábio e agora é feliz; aquela verdade que endireita o coração dá alegria ao coração correto. A graça livre traz alegria ao coração. A alegria nascida na terra habita os lábios e libera os poderes do corpo; mas as delícias celestes satisfazem a natureza interior e enchem as faculdades mentais até a borda. Não há cordial conforto como o que é derramado da garrafa das Escrituras.

O mandamento do Senhor é puro 

Nenhuma mistura de erro a mancha, nenhuma mancha de pecado a polui; é o leite não adulterado, o vinho não diluído. 

E ilumina os olhos

Purgando por sua própria pureza a grosseria terrena que estraga o discernimento intelectual: se os olhos estão escuros de tristeza ou de pecado, a Escritura é um ocultista hábil, e torna os olhos claros e brilhantes. Olhe para o sol e põe fora de seus olhos, olhe para mais do que a luz do sol do Apocalipse e ela os ilumina; a pureza da neve causa cegueira da neve para o viajante alpino, mas a pureza da verdade de Deus tem o efeito contrário e cura a cegueira natural da alma. É bom observar novamente a gradação: o convertido se torna um discípulo e, em seguida, uma alma regozijadora, ele agora obtém um olhar perspicaz e como um homem espiritual discerne todas as coisas, embora ele próprio não seja discernido por ninguém.

Publicidade:

Verso 9 

O temor do Senhor é limpo, e permanece eternamente; os juízos do Senhor são verdadeiros e justos juntamente.

Salmos 19:9
O temor do Senhor é limpo

A doutrina da verdade é aqui descrita por seu efeito espiritualPiedade interior ou o temor do Senhor; isso é limpo em si mesmo e purifica o amor ao pecado, santificando o coração em que reina. Sr. Deus, o medo nunca é satisfeito até que todas as ruas, ruas e becos, sim, e todas as casas e todos os cantos da cidade de Mansoul estejam completamente livres dos diablolonianos que se escondem nela.

E permanece eternamente

A sujeira traz decadência, mas a limpeza é o grande inimigo da corrupção. A graça de Deus no coração, sendo um princípio puro, também é um princípio permanente e incorruptível, que pode ser esmagado por um tempo, mas não pode ser totalmente destruído. na Palavra e no coração, quando o Senhor escreve, ele diz com Pilatos: “O que eu escrevi, eu escrevi;” ele não fará nenhum apagamento, muito menos permitirá que outros o façam. A vontade revelada de Deus é nunca mudou, mesmo Jesus não veio para destruir, mas para cumprir, e até a lei cerimonial foi mudada apenas quanto à sua sombra, a substância pretendida por ela é eterna.Quando os governos das nações são abalados pela revolução e as antigas constituições estão sendo revogadas , é reconfortante saber que o trono de Deus é inabalável e sua lei inalterada.

Os juízos do Senhor são verdadeiros e justos juntamente

Conjunta e solidariamente, as palavras do Senhor são verdadeiras; o que é bom em detalhes é excelente na massa; nenhuma exceção pode ser levada a uma única cláusula separadamente ou ao livro como um todo. Os julgamentos de Deus, todos juntos, ou separados, são manifestamente justos e não precisam de desculpas laboriosas para justificá-los. As decisões judiciais de Jeová, conforme reveladas na lei, ou ilustradas na história de sua providência, são a própria verdade e se recomendam a toda mente verdadeira; não apenas seu poder é invencível, mas sua justiça é inatacável.

Publicidade:

Verso 10 

Mais desejáveis são do que o ouro, sim, do que muito ouro fino; e mais doces do que o mel e o licor dos favos.

Salmos 19:10
Mais desejáveis são do que o ouro, sim, do que muito ouro fino

A verdade bíblica é enriquecedora para a alma no mais alto grau; a metáfora é aquela que reúne força à medida que é trazida; – ouro – ouro fino – muito ouro fino; é bom, melhor, melhor e, portanto, não é apenas desejado com a avidez de um avarento, mas com mais do que isso. Como o tesouro espiritual é mais nobre do que a mera riqueza material, deve ser desejado e procurado com maior entusiasmo. Os homens falam de ouro maciço, mas o que é tão sólido quanto a verdade sólida? Pois o amor ao ouro é desprezado, a tranqüilidade é renunciada e a vida está em perigo; não estaremos prontos para fazer tanto pelo amor à verdade? 

E mais doces do que o mel e o licor dos favos

Trapp diz: “Os idosos são todos com fins lucrativos, os jovens são por prazer; aqui está ouro para aquele, sim, o melhor ouro em grande quantidade; aqui está mel para o outro, sim, mel vivo caindo do pente”. Os prazeres que surgem do entendimento correto dos testemunhos divinos são da ordem mais agradável; os prazeres terrestres são totalmente desprezíveis, se comparados com eles. As alegrias mais doces, sim , o mais doce dos mais doces cai para a sua parte que tem a verdade de Deus para ser sua herança.

Verso 11 

Também por eles é admoestado o teu servo; e em os guardar há grande recompensa.

Salmos 19:11
 Também por eles é admoestado o teu servo

Somos advertidos pela Palavra de nosso dever, nosso perigo e nosso remédio. No mar da vida, haveria muitos outros destroços, se não fossem os sinais de tempestade divinos, que dão aos vigilantes um aviso oportuno. A Bíblia deve ser nosso Mentor, nosso Monitor, nossa Memento Mori, nosso Lembrador e o Guardião de nossa Consciência. Infelizmente, tão poucos homens receberão o aviso tão graciosamente; ninguém além de servos de Deus fará isso, pois somente eles consideram a vontade de seu Mestre. Os servos de Deus não apenas consideram seu serviço delicioso em si mesmos, mas recebem uma boa recompensa; 

Publicidade:
E em os guardar há grande recompensa

Há um salário e um salário alto; embora não recebamos salários de dívidas, ganhamos grandes salários de graça. Os santos podem ser perdedores por um tempo, mas serão vencedores gloriosos a longo prazo, e mesmo agora um a consciência silenciosa não é, em si mesma, uma recompensa esbelta pela obediência. Aquele que usa em seu peito a erva chamada facilidade do coração é verdadeiramente abençoado. No entanto, a principal recompensa ainda está por vir, e a palavra aqui usada sugere isso, pois significa o salto, como se a recompensa chegasse até nós no final da vida, quando o trabalho estivesse terminado; – não enquanto o trabalho estava em mãos, mas quando ele se foi e pudemos ver o seu salto. Oh, a glória ainda a ser revelada! Basta fazer um homem desmaiar de alegria diante da perspectiva disso. Nossa aflição leve, que é apenas por um momento, não é digna de ser comparada com a glória que será revelada em nós. Então conheceremos o valor das Escrituras quando nadarmos naquele mar de deleite indescritível para o qual suas correntes nos levarão, se nos comprometermos com elas.

Verso 12 

Quem pode entender os seus erros? Expurga-me tu dos que me são ocultos.

Salmos 19:12
Quem pode entender os seus erros?

Uma pergunta que é sua própria resposta. Antes, exige uma nota de exclamação do que de interrogatório. Pela lei é o conhecimento do pecado, e na presença da verdade divina, o salmista se maravilha com o número e a hediondez de seus pecados. Ele conhece melhor a si mesmo e conhece melhor a Palavra, mas mesmo assim alguém ficará maravilhado com o que não sabe, e não no monte de parabéns pelo que sabe. de erros, mas para um homem bom isso é mais como uma tragédia.Muitos livros têm algumas linhas de errata no final, mas nossas erratas podem muito bem ser tão grandes quanto o volume, se pudéssemos ter senso suficiente para vê-las. escreveu em seus dias mais antigos uma série de retratações; a nossa poderia criar uma biblioteca se tivéssemos graça suficiente para convencer nossos erros e confessá-los.

Expurga-me tu dos que me são ocultos

Se pudéssemos receber perdão por todos os nossos pecados contando todos os pecados que cometemos em uma hora, não há nenhum de nós que poderia entrar no céu, pois, além dos pecados que nos são conhecidos e que podemos ser capazes para confessar, há uma vasta massa de pecados, que são tão verdadeiramente pecados quanto aqueles que lamentamos, mas que são secretos, e não ficam sob nossos olhos. Se tivéssemos olhos como os de Deus, deveríamos pensar de maneira muito diferente de nós mesmos. As transgressões que vemos e confessamos são como as pequenas amostras do fazendeiro que ele traz ao mercado, quando deixa seu celeiro cheio em casa. Temos apenas pouquíssimos pecados que podemos observar e detectar, em comparação com os que estão ocultos de nós mesmos e invisíveis aos nossos semelhantes. além dos pecados que nos são conhecidos e que podemos confessar, há uma vasta massa de pecados, que são verdadeiramente pecados como aqueles que lamentamos, mas que são secretos, e não ficam debaixo dos nossos olhos.

Publicidade:

Verso 13 

Também da soberba guarda o teu servo, para que se não assenhoreie de mim. Então serei sincero, e ficarei limpo de grande transgressão.

Salmos 19:13

O fato é que, embora toda transgressão seja uma coisa muito dolorosa e pecaminosa, existem algumas transgressões que têm um tom mais profundo de negrume e uma tonalidade dupla de criminalidade mais do que outras. Os pecados presunçosos do nosso texto são o principal e o pior de todos os pecados; eles ocupam a primeira posição na lista de iniquidades. É notável que, embora uma expiação tenha sido prevista pela lei judaica para todo tipo de pecado, houve uma única exceção: “Mas a alma que pecar presunçosamente não terá expiação; será cortada do meio do povo”. E agora, sob a dispensação cristã, embora no sacrifício de nosso abençoado Senhor haja uma grande e preciosa expiação por pecados presunçosos, pelo qual os pecadores que cometeram erros dessa maneira são limpos, mas sem dúvida os pecadores presunçosos, morrendo sem perdão, devem esperar receber uma porção dupla da ira de Deus e uma porção mais terrível do castigo eterno na cova que é cavada. para os ímpios. Por essa razão, Davi está tão ansioso que talvez nunca fique sob o poder reinante desses males gigantes. 

Então serei sincero, e ficarei limpo de grande transgressão

Ele estremece ao pensar no pecado imperdoável. O pecado secreto é um trampolim para o pecado presunçoso, e esse é o vestíbulo do” pecado que da para a morte”. Quem não é voluntarioso em seu pecado, será de uma maneira justa ser inocente, tanto quanto o pobre homem pecador pode ser; mas quem tenta o diabo para tentá-lo está em um caminho que o levará de mal a mal e do pior ao pior.

Verso 14 

Sejam agradáveis as palavras da minha boca e a meditação do meu coração perante a tua face, Senhor, Rocha minha e Redentor meu!

Salmos 19:14

Uma oração doce e tão espiritual que é quase tão usada no culto cristão quanto na bênção apostólica. Palavras da boca são zombarias se o coração não medita; o shell não é nada sem o kernel; mas ambos juntos são inúteis, a menos que sejam aceitos ; e mesmo se aceito pelo homem, é tudo vaidade se não for aceitável aos olhos de Deus. Em oração, devemos ver a Jeová como nossa força capacitadora e nosso Redentor salvando, ou não oraremos corretamente, e é bom sentir nosso interesse pessoal para usar a palavra meu , ou nossas orações serão prejudicadas. O nome de nosso parente próximo, nosso Goel ou Redentor, faz um final abençoado para o Salmo; começou com os céus, mas termina com aquela cuja glória enche o céu e a terra. Abençoado Parente, permita-nos agora meditar de maneira aceitável sobre o seu mais doce amor e ternura.

Publicidade:

Citações escriturísticas a partir da Versão Almeida Corrigida Fiel (ACF). 2020 © Traduzido por Amanda Martins. Para o uso correto deste recurso viste nossa Página de Permissões.

Publicidade:
Charles Spurgeon

Charles Spurgeon

Charles H. Spurgeon (1834-1892) foi pregador, autor e editor britânico. Spurgeon também foi pastor do Tabernáculo Batista Metropolitano, em Londres. É conhecido como “Príncipe dos Pregadores”.

Publicidade:
  • Como Funciona
  • Aplicativo
        • Classificação

        • Teologia Sistemática

        • Encontre

        • Lista de Assuntos

        • Arquivos

        • Busque

          Digite uma palavra-chave…

  • Loja
  • Assine

Busque Assuntos:

Nossa plataforma faz uso de cookies para melhorarmos sua experiência no consumo de todos os nossos recursos teológicos.